Estados Unidos ameaçam elite russa com sanções se houver ofensiva na Ucrânia – Actualidade

Washington identificó “miembros perdentes o gravitar en torno al círculo interno del Kremlin”, además de Psaki, indicando que esas personas eran “alvos particularmente vulnerables” para sanciones, por causa de las relaciones financieras con algunos países occidentales.

“Este é apenas um elemento entre outros, desejado por nós, para atingir a Rússia de todos os ângulos” no case of um attack, acrescentou.

O Reino Unido, um dos destinos preferidos para inversiones da elite russa, também anunciou hoje que vai durable o seu arsenal de possíveis sanções contra pessoas ou empresas russas.

Una vez en Casa Branca demostró que algunos días os detalhes das sanções maciças que os norte-americanos prometen impor à Rússia no caso de uma escalada militar.

Os Estados Unidos, por ejemplo, já começaram a cortar o acesso dos bancos russos às transações em dólares ea proibir a commercialização de tecnologia norte-americana para a Rússia.

El presidente de los Estados Unidos, Joe Biden, manifestou-se hoje disposto a continue o dialog com a Rússia sur a ucraniana crisis, mas advertiu para “consequências rapids e severas” do abandono for Moscovo da diplomacia e de um attack à Ucrânia.

Numa declaração divulgada hoje para coincidir com o início de a reencuentro sobre a crisis ucraniana no Conselho de Segurança das Nações Unidas (UN), Joe Biden defendeu que os EUA apresentaram “em pormenor a natureza completa da ameaça da Rússia à soberania e integridade territorial da Ucrania”.

Afirmou dijo que Washington esclareceu como implicações desta ameaça “não só para a Ucrânia, mas para os princípios fundamentalis da Carta das Nações Unidas e da ordem internacional moderna”.

A Rússia e os Estados Unidos confrontaram-se hoje no Conselho de Segurança a propósito das tropas russas concentradas na fronteira com a Ucrânia, enquanto os pays ocidentais intensificam esforços diplomáticos para evitar a eclosão de um conflicto militar.

READ  "Es una lucha del bien contra el mal"

Um pouco antes do início, o embaixador da Rússia nas Nações Unidas, Vassily Nebenzia, acusou Washington de tentar “criar histeria” e “enganar a comunidade internacional” com “acusações infundadas” para convocar a primeira reunião do Conselho de Segurança sober a crisis na Ucrania.

Una embajadora de los Estados Unidos en la ONU, Linda Thomas-Greenfield, acusó a Rusia de querer enviar “até ao início de fevereiro mais de 30.000 tropas” para Bielorrússia, perto da Ucrânia.

“Temos pruebas de que a Rússia pretende aumentar su presencia para más de 30.000 militares” na Bielorrússia, perto da fronteira com a Ucrânia “no início de fevereiro”, revelou.

Essas tropas estarán “a menos de dos horas de Kiev”, especificando, afirmando también que hoje a Rússia enviou para a Bielorrússia 5.000 soldados, incluyendo forças especiais, mísseis e baterias antiaéreas.

JML (ANP(ANC) // PDF

Lusa/Fim

Written By
More from Arturo Galvez
Astrominas: USP anuncia curso de ciencias solo para niñas
El Instituto de Astronomía, Geofísica y Ciencias Atmosféricas (IAG) de la Universidad...
Read More
Leave a comment

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *